domingo, 12 de abril de 2009

I JOGOS INDÍGENAS ENTRE AS CRIANÇAS PATAXÓ

Depois de 4 dias de jogos, é hora de contar com mais calma sobre o evento.
Uma palavra: EMOCIONANTE !!

Como esta foi a primeira versão dos jogos indígenas entre as crianças Pataxó, se sentiram valorizadas e responsáveis pelas suas raízes. Incrível a disposição de todos sob o sol intenso da Bahia, incluindo coordenadores, supervisores de equipe, juízes, apresentadores e platéia






As 200 crianças foram pintadas com uma tinta natural, que tem uma fixação incrível na pele, durando no corpo por todo o evento pois não sai com água e sabão. Parece a Henna indiana. Só os rostos foram pintados a cada dia, cada um de um jeito. Todas as crianças são alunas da Escla Indígena da Aldeia Pataxó de Coroa vermelha, que busca revitalizar a História, Lingua e Cultura Pataxó.

A Aldeia Pataxó se localiza no município de Santa Cruz Cabrália, sul da Bahia, a 25 km ao norte de Porto Seguro, na Costa do Descobrimento. Por tendência nômade, os Pataxó já haviam ocupado o norte do Espírito Santo e o sul da Bahia nos séculos XVII e XVIII, depois da baixa dos Tupiniquins e Tupinambás. A Coroa Vermelha só passou a ser definitivamente ocupada pelos Pataxó no começo dos anos 70, quando o pajé Itambé e outros índios decidiram se fixar no local, ao invés de vender artesanato como nômades. Atualmente é a maior concentração indígena em área urbana do país. São 900 famílias com aproximadamente 5000 índios. Muitos deles vivem sob condições de risco social, com fácil acesso a drogas e prostituição. Esse evento foi de suma importância no sentido de manutenção de dignidade e sobrevivência das famílias. Atualmente os adultos fazem a dança aos sábados à tarde, aberta ao público.








No intervalo das modalidades, colocavam músicas na língua Patxôhã cantadas pelas crianças . O “Heruê”, (música e dança Pataxó) é um tradicional ritual sagrado. O ritmo e as rimas falam dos animais, da lua, sol, chuva, noite e dia. As danças são animadas, representando guerras, caçadas, pesca e fartura. Desde 2001, a língua indígena faz parte da grade curricular da Escola da aldeia, do pré escolar à 8ª série. Interessante que eventualmente uma criança de determinada equipe pedia o microfone para dedicar uma dança para alguém especial. Como uma homenagem, convidavam essa pessoa para o centro da roda e aí dançavam e cantavam. Coisa mais linda.


Com a divulgação feita pela Associaçao Indígena Pataxó de Coroa Vermelha, representantes de outras tribos da região estavam presentes e contactaram os coordenadores dos jogos, Loro e Mero, com a intenção de participar com suas crianças caso haja o evento em 2010. E a expectativa é que o segundo ano dessa festa possa incluir as 860 crianças da escola !! Foi realmente um grande sucesso. De acordo com a presidente da associação Kelly Cristina e com a responsável pelo projeto da Nestlé Benilda, os próximos passos serão a visita das crianças Pataxó às escolas públicas, contando sobre esses jogos e uma exposição permanente.

2 comentários:

ONG Novos Curupiras disse...

Puxa!
Pena que não estivemos presentes!
Que bonito!
As raízes brasileiras resgatadas e valorizadas!
Queria ter sido ao menos a tora da competição!
Grande abraço e muito sucesso!
Carlos Gondim gondim@novoscurupiras.org.br

leo disse...

Os jogos Indigenas Pataxós de 2009 foi show,com a particiação de varias tribos pataxós e com o apoi da NESTLÉ.
Agradesemos o apoi de cada um.
Ass: Povo Pataxó